domingo, 25 de maio de 2008

Socorro! Seqüestraram os acentos da gramática!


Clique aqui para ver a matéria do Jornal Nacional.

Vocês viram? Dessa vez é pra valer. Não é a primeira vez que nossa língua passa por modificação, só que agora ela é universal. Quatro países de Língua Portuguesa (Brasil, Portugal, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe) chegaram a um acordo de unificação da ortografia. E nós teremos que nos adaptar. Ou seja, muitas coisas que nós sofremos tanto pra aprender, não serão mais usadas. É a busca do aprimoramento e da globalização.

Ela vem unificar os países que têm (ops! Segundo a nova gramática, agora o certo é "tem") o português como língua oficial o que é muito bom num fórum mundial (política, se é que vocês me entendem). Essa mudança na língua portuguesa não é somente no Brasil. Quem sofrerá mais com as mudanças será Portugal; 1,6% do vocabulário de lá será modificado. No Brasil, a mudança será de apenas 0,45%.

Eu não gostei dessa mudança. Tá, eu sei que as coisas têm (sic?) que evoluir, e que do mesmo jeito que eu estou estranhando agora, as pessoas estranharam quando "caracter" perdeu o "c" e ganhou o acento, "cousa" virou "coisa", etc. Quem lê livros antigos sabe do que eu estou falando. Mas a sensação é esquisitíssima. Pô, "dia desses" eu aprendi a diferença entre "têm" e "tem", coisa que na língua falada não existe. "Lingüiça" é a mesma "linguiça" com ou sem trema. Ela não vai deixar de ser lingüiça por causa disso. "Vôo" e "vêem", se olhar direitinho, o acento também não tem muita importância.

Mas o que não gostei mesmo foi da retirada do acento agudo e hífen em algumas palavras. Por exemplo, "anti-religioso" agora é "antirreligioso". Imaginem "guarda-chuva" sem o hífen... será o mesmo que lhe tirar o cabo! Coisa horrenda, tudo agarrado! "Assembléia", "idéia", "heróica" e "jibóia" deram tchau aos acentos. Eu sei que na língua falada isso "nem inflói nem contribói", mas é muito difícil perder o hábito.

O aluno Lucas da reportagem que o diga:
"Na hora que eu estava começando a aprender, as coisas complicaram tudo de novo."
E a professora Eliene Aparecida de Souza garante:
"Até nos adaptarmos à nova forma, estaremos sempre cometendo alguns erros na escrita. Com o tempo, as coisas se encaixam."

Eu sei que com o tempo a gente aprende. Eu sei que as mudanças foram poucas, somente na ortografia e não na gramática, mas já é tanta coisa pra estudar, e por mim (e por muitos), seria melhor ficar como está. Vai ser pior pra mim, que pago cadeira de lígua portuguesa na faculdade, e eu vou ter que me readaptar. Eu já não tenho saco pra estudar português, e esse cara ainda me vem com essa!!


Update: Acabei de constatar no Oráculo que o hífen será mantido nos substantivos compostos (arco-íris, guarda-chuva, etc.), mas eu não vou tirar o exemplo porque expressou bem o que eu senti e achei engraçadinho. :roll:
É só pra não postar informação errada. :mrgreen:

11 comentários:

Rose disse...

Oi!
Eu faço parte desse grupo de países que faz parte do acordo, sou portuguesa. Ultimamente tem havido muita discusão á volta desse assunto, umas pessoas a favor e outras contra!
Eu sou a favor da reforma da lingua portuguesa porque o caminho para o futuro é a evolução e tudo para para sobreviver tem que evoluir, senão daqui uns séculos o português vai ser uma lingua morta como o latim ou outra se sabe que existem, só que ninguém fala!
Até posso estar errada, mas é a minha opinião!
Goste do seu blog!
Desculpa a invasão!
Beijos!

Zeca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Zeca disse...

É chato ter que se adaptar novamente, visto que a maioria até hoje não é familiarizada com todas as regras, eu que o diga. Cada dia aprendo algo novo, mas por outro lado é necessário a mudança para a unificação do português, quanto mais simples melhor. Se a mudança chega para melhorar, mesmo demorando no começo, ela é válida.

Vi que colocou o feed para os leitores do blog. Ajudou bastante o post que fiz?

Fico super feliz em saber que ajudei alguém com o mínimo que sei. Sem contar as diversas pessoas beneficiadas, mas que não comentam.

Antônio J. Xavier disse...

Pois é...
santo graal é mesmo uma ótima definição para esse meu achado internético (vc...)
OU seria agora "santo gral"... ou "santo-graal" ou "santograal"... ou...
Vou acabar ficando maluco... mas como nunca fui muito bom com as regrinhas... vou ter de substituir meu pequeno aurélio aqui do lado.
Bjinhos...
Vou procurar meu chapéu de indiana para te caçar na blogosfera... brincadeirinha...
Vou colocar teu link lá no "rascunhos"...
E ja te favoritei no blogsblogs...
Viu como eu ando saidinho???
kkkk
Bjinhos

ﺕ Neyzinho ™ disse...

Olá meu anjo... Vim retribuir a visitinha e prestigiar o seu blog, que por sinal tá igualzinho ao Corinthians. Show de bola! ;) yhankss!

Welton ''Shiryu'' disse...

eu acho horrível.
não vejo vantagem nenhuma em desacentuar palavras.
e nã é difícil aprender não. é só sentar o rabinho na cadeira e estudar.

Яoьεяτα disse...

Pra que inventar moda???
P que pariu, a gente aprende de um jeito, agora tem que mudar

San disse...

Não é atoa que nossa língua é considerada a mais difícil e mais complicada,cheia de regras,disso daquilo...haja paciência!
Que bom que gostou do blog,volte sempre! e já está linkada,ok?! bjos!!!

Denial disse...

hummm...Ao invés de usarmos nosso pouquíssimo tempo que temos para aprender outras línguas, teremos que voltar a reaprender o português mais umas vez...

Estou repassando um selo pra ti no meu blog, viu. Está na sessão SELOS, ok. Quando quiser e puder, dá uma olhada, está bem?!
Até logo!...

Welton ''Shiryu'' disse...

tem selo p vc no meu blog.bjo.

Fernanda Victal disse...

Concordo com tudo!
Mas tenho uma observação construtiva a fazer: "eles têm" continua correto, permanece.

Veja abaixo:
"" Não se usa mais o acento que diferenciava os pares pára/para, péla(s)/pela(s), pêlo(s)/pelo(s), pólo(s)/polo(s) e pêra/pera.
Como era Como fica
Ele pára o carro. Ele para o carro.
Ele foi ao pólo Norte. Ele foi ao polo Norte.
Ele gosta de jogar pólo. Ele gosta de jogar polo.
Esse gato tem pêlos brancos. Esse gato tem pelos brancos.
Comi uma pêra. Comi uma pera.

Atenção:

- Permanece o acento diferencial em pôde/pode. Pôde é a forma do passado do verbo poder (pretérito perfeito do indicativo), na 3ª pessoa do singular. Pode é a forma do presente do indicativo, na 3ª pessoa do singular.
Exemplo: Ontem, ele não pôde sair mais cedo, mas hoje ele pode.

- Permanece o acento diferencial em pôr/por. Pôr é verbo. Por é preposição. Exemplo: Vou pôr o livro na estante que foi feita por mim.

- Permanecem os acentos que diferenciam o singular do plural dos verbos ter e vir, assim como de seus derivados (manter, deter, reter, conter, convir, intervir, advir etc.). Exemplos:
Ele tem dois carros. / Eles têm dois carros.
Ele vem de Sorocaba. / Eles vêm de Sorocaba.
Ele mantém a palavra. / Eles mantêm a palavra.
Ele convém aos estudantes. / Eles convêm aos estudantes.
Ele detém o poder. / Eles detêm o poder.
Ele intervém em todas as aulas. / Eles intervêm em todas as aulas.

- É facultativo o uso do acento circunflexo para diferenciar as palavras forma/fôrma. Em alguns casos, o uso do acento deixa a frase mais clara. Veja este exemplo: Qual é a forma da fôrma do bolo?""